O novo Workwear vale da funcionalidade ao luxo? 

28/08/2023
Yohji Yamamoto Outono/Inverno 2023 - Foto: Victor VIRGILE/Gamma-Rapho via Getty Images
Yohji Yamamoto Outono/Inverno 2023 - Foto: Victor VIRGILE/Gamma-Rapho via Getty Images

A estética do Workwear, que surgiu originalmente como vestuário funcional para trabalhos intensivos em mão-de-obra, como a construção civil, tem percorrido um longo caminho desde suas origens humildes até se tornar um elemento fundamental no guarda-roupa contemporâneo. Botas pesadas, jeans duráveis e jaquetas resistentes são apenas alguns exemplos do que define o vestuário de trabalho.

Com o tempo, as roupas de trabalho transcenderam os limites do ambiente profissional, à medida que as pessoas passaram a valorizar o conforto e a autenticidade dessas peças. A sensação de "vivido" e a durabilidade das roupas de trabalho as tornaram uma escolha atraente para o uso diário. A estética do Workwear destaca-se por sua simplicidade e funcionalidade, com ênfase nos materiais e nas características práticas, em vez de logotipos e tendências efêmeras.

O ressurgimento do interesse por roupas autênticas se deu na década de 2010, com a cultura do consumo sendo questionada pela geração de millenials como as encontradas em torrefações independentes e brechós, coincidiu com a redescoberta da estética Workwear. Não apenas uma roupa, mas uma expressão de utilidade e versatilidade.

Embora o workwear sempre tenha sido um elemento presente na moda de luxo, essa relação muitas vezes causou desconforto. Grifes como Yohji Yamamoto e Miuccia Prada têm há décadas explorado a estética industrial e as raízes do vestuário de trabalho, mas essa incursão na moda de luxo tem sido alvo de críticas por parecer apropriativa e descompassada.

O preço exorbitante dessas peças contrasta com os salários de trabalhadores comuns, ressaltando as desigualdades econômicas. Além disso, a redução significativa nos postos de trabalho de manufatura desde a década de 1950 torna questionável a autenticidade por trás da adoção dessa estética.

Em um mundo onde a moda reflete aspirações e realidades, a estética do Workwear evoluiu de sua origem funcional para se tornar um símbolo de autenticidade e versatilidade. A relação complexa entre essa estética e a moda de luxo destaca questões importantes sobre inclusão, desigualdade e autenticidade na indústria da moda. Afinal, o workwear não é apenas uma roupa, mas uma narrativa em evolução sobre identidade, história e sociedade.