Ativista vegana protesta com sangue e vísceras em frente à loja da Hermès em Londres

28/07/2023

Tash Peterson exige que a marca de luxo pare de vender produtos feitos de peles de répteis após a morte da atriz Jane Birkin.

Foto: Vuk Valcic/SOPA Images/LightRocket via Getty Images
Foto: Vuk Valcic/SOPA Images/LightRocket via Getty Images

A ativista vegana Tash Peterson chamou a atenção ao se cobrir com "sangue e vísceras" em frente à luxuosa loja Hermes em Londres. O protesto visava exigir que a marca de luxo parasse de vender produtos feitos de peles de répteis. Peterson usava um terno simulado de crocodilo e segurava uma bolsa com a frase: "Hermes: Desista das Peles Exóticas!". A ação foi apoiada pela PETA UK e ocorreu após a recente morte da atriz Jane Birkin, que havia expressado preocupações com a crueldade contra animais relacionada à bolsa Birkin de pele de crocodilo da marca. A PETA pediu à Hermes que aposentasse a bolsa e proibisse o uso de peles de animais exóticos em sua produção.

A ativista, de 29 anos, destacou que os crocodilos australianos são submetidos a tratamentos cruéis para produzir esses itens de luxo e fez um apelo aos consumidores para que deixem de comprar couro feito de pele de animais. Peterson tem sido conhecida por seus protestos veganos em diversos locais, incluindo restaurantes e varejistas na Austrália, principal produtor mundial de pele de crocodilo de água salgada, com 90% das exportações desse produto internacionalmente.