Índice elevado de automação nas indústrias do varejo estão ameaçando novos empregados

28/08/2023

Enquanto a automação ganha espaço na fabricação de moda, trabalhadores da cadeia de suprimentos enfrentam desafios e transformações. 

Créditos foto: oneyoungworld.com
Créditos foto: oneyoungworld.com

Do mercado de massa à moda de luxo, marcas e fornecedores estão automatizando mais de seus processos de fabricação para economizar tempo e melhorar a qualidade. Porém, essa mudança traz questionamentos sobre o futuro dos trabalhadores da cadeia de suprimentos. Um relatório recente da startup Shimmy revela que 80% das fábricas de vestuário em Bangladesh planejam adquirir máquinas automatizadas nos próximos dois anos, o que poderia resultar em uma redução de 5% na força de trabalho, totalizando mais de 200.000 empregos perdidos em 18 meses.

A automação tende a afetar áreas como fixação de bolso, corte e fixação de laço de correia, resultando em produção adicional e melhor qualidade do produto. No entanto, isso levanta preocupações sobre desigualdades sociais e discriminação de gênero. A falta de acesso à alfabetização digital e habilidades tecnológicas está acentuando as disparidades entre os trabalhadores, levando a um abismo cada vez maior. A inovação tecnológica exige que as empresas também invistam em upskilling, fornecendo treinamento para qualificar os trabalhadores e proteger suas oportunidades de emprego.

 Automação na máquina de bordar (Foto: Shutterstock) // textilelearner.net
Automação na máquina de bordar (Foto: Shutterstock) // textilelearner.net

O dilema entre eficiência e proteção dos trabalhadores também afeta a indústria de luxo. Grandes marcas como Prada e Louis Vuitton estão incorporando tecnologias como robôs e Inteligência Artificial em suas produções, mas a associação entre luxo e artesanato humano continua a ser um diferencial importante. Enquanto os produtos feitos à máquina buscam competir em velocidade com o mercado de massa, o toque artesanal ainda carrega uma percepção de exclusividade e qualidade.

Enquanto a moda abraça a automação, é imperativo que o progresso tecnológico esteja alinhado com a valorização e o respeito pelos trabalhadores. O desafio reside em equilibrar a eficiência com o cuidado com aqueles que sustentam a indústria, promovendo inclusão, capacitação e oportunidades para todos os envolvidos na cadeia de suprimentos.