Crise financeira mundial parece NÃO afetar grupo ZARA

08/06/2023
crédito: Cosmopolitan.com
crédito: Cosmopolitan.com

O grupo Inditex, dona da marca ZARA, registrou na última quarta-feira um aumento de 54% no lucro do primeiro trimestre, com aumento de 16% apenas no mês de maio com sua coleção primavera/versão, já que as vendas mantiveram o ritmo após alavancar a sua participação no mercado em 2022.

O lucro líquido de U$ 1,24 bilhão da maior empresa de fast fashion do mundo foi confirmado pelo relatório do primeiro trimestre do ano encerrado em abril, superando as expectativas médias de pesquisas realizadas anteriormente à publicação.

Mas como em meio ao crescimento vem as preocupações, pela primeira vez na semana passada, a Inditex enfrenta um desafio para manter os preços competitivos, já que os preços de custos elevaram no início do ano, como o aumento de 20% nos salários médios dos trabalhadores.

Além disso, as vendas nas lojas físicas e online aumentaram 13% para 7,6 mil milhões de euros no primeiro trimestre, mais lentamente do que nas primeiras seis semanas do ano fiscal de 2023. Isso tudo explicado pela crise financeira global.

Para continuar liderando o mercado de fast fashion, a estratégia da Inditex é manter preços mais altos fora da zona do euro. Em países como Estados Unidos, México ou Arábia Saudita, algumas roupas são até 91% mais caras do que em seu mercado doméstico. E, ao que tudo indica, está dando certo já que a capitalização de mercado ultrapassou € 100 bilhões (US$ 107 bilhões) pela primeira vez na semana passada.

Também, o grupo planeja investir 1,6 bilhão de euros para aumentar o espaço bruto das lojas em 2023 em cerca de 3%. Ela planeja abrir mais 30 lojas nos EUA em dois anos. Os analistas acreditam que apenas os varejistas de moda globais mais fortes ganharão participação de mercado em um ambiente onde os consumidores estão se tornando mais exigentes.

"Esperamos um aumento da produtividade de vendas em nossas lojas daqui para frente", disse a empresa à Business Of Fashion.