Diretor criativo da Supreme renuncia cargo em meio a alegações de racismo sistêmico

31/08/2023

Tremaine Emory deixa a marca de Streetwear em meio a controvérsias e queda nas vendas.

Tremaine Emory - Foto: Bennett Raglin/Getty Images para o Fundo de Bolsas de Estudo de Moda
Tremaine Emory - Foto: Bennett Raglin/Getty Images para o Fundo de Bolsas de Estudo de Moda

A notícia de que Tremaine Emory, diretor criativo da icônica marca de streetwear Supreme, havia abandonado seu posto abalou o mundo do streetwear. Após um ano e meio ocupando o cargo, Emory alegou em uma carta de renúncia que o "racismo sistêmico estava em jogo dentro da estrutura da Supreme". A carta, revelada pela plataforma Business of Fashion, lançou uma sombra sobre a gigante do streetwear, enquanto seus representantes confirmaram a saída.

Emory assumiu como o primeiro diretor criativo da Supreme, uma posição que havia sido principalmente conduzida pelo fundador James Jebbia, após a marca ser adquirida pela VF Corp, detentora da North Face, em 2020, por uma quantia estimada em US$ 2,1 bilhões. A saída de Emory revela um atrito interno, centrado na "incapacidade da gerência sênior de se comunicar" com ele sobre o cancelamento de uma colaboração de moda altamente antecipada com o renomado artista negro americano Arthur Jafa. Essa colaboração, ainda não lançada, causou um desconforto profundo em Emory, que questionou tanto a falta de visibilidade sobre os motivos do cancelamento quanto alegou a presença de racismo estrutural na empresa.

A Supreme, por sua vez, rebateu as alegações de Emory, declarando em um comunicado: "Embora levemos essas preocupações a sério, discordamos fortemente da caracterização de nossa empresa por Tremaine e da condução do projeto Arthur Jafa, que não foi cancelado". A empresa expressou desapontamento pela não continuidade da colaboração, mas desejou boa sorte a Emory em seus futuros empreendimentos.

Emory é conhecido por sua abordagem multifacetada e criativa, tendo trabalhado com nomes influentes como Kanye West e o saudoso Virgil Abloh. Ele também é fundador da Denim Tears, uma plataforma que busca promover a conscientização sobre a experiência negra através da moda. Sua visão de incorporar a cultura e a experiência negra no mundo da moda foi um componente essencial de sua abordagem como diretor criativo da Supreme.

Da esquerda para a direita: Tremaine Emory, Virgil Abloh, Kanye WestCrédito - Foto: Getty images
Da esquerda para a direita: Tremaine Emory, Virgil Abloh, Kanye WestCrédito - Foto: Getty images

A saída de Emory ocorre em meio a uma queda nas vendas da marca. Segundo a VF Corp, a Supreme registrou receitas de US$ 523,1 milhões no ano encerrado em março de 2023, em comparação com os US$ 561,5 milhões do ano anterior. A aquisição da Supreme pela VF Corp em 2020 trouxe a marca para o mainstream da moda, mas gerou discussões sobre sua capacidade de crescer mantendo sua credibilidade de contracultura que impulsionou sua ascensão. Enquanto a Supreme busca manter sua relevância no cenário em constante evolução da moda urbana, a saída de um de seus principais criativos é um lembrete de que nenhum império é imune às tensões internas e às mudanças do mercado.