Grupo Hugo Boss prevê lucro recorde para a marca em 2023

02/08/2023

Com aumento de 20% nas vendas do segundo trimestre, a marca premium alemã eleva novamente as projeções e mantém otimismo. 

Da esquerda para a direita: Ingo Wilts, Mark Langer, Yves Müller, Bernd Hake - Foto: Hugoboss.com
Da esquerda para a direita: Ingo Wilts, Mark Langer, Yves Müller, Bernd Hake - Foto: Hugoboss.com

Mesmo com as previsões de crescimento de apenas 0,9% para o ano em toda a União Europeia, a Hugo Boss registrou um aumento significativo nas vendas do segundo trimestre, com suas duas marcas, Boss e Hugo, alcançando um crescimento de 20% em termos ajustados pelo câmbio, totalizando 1,02 bilhão de euros.

O diretor financeiro da empresa, Yves Mueller, destacou que a marca está otimista, embora esteja consciente das condições econômicas preocupantes na Europa. As vendas na região cresceram 15% em termos ajustados à moeda, chegando a 620 milhões de euros no segundo trimestre, mesmo com a Alemanha, a maior economia do continente, saindo lentamente de uma pequena recessão. A Hugo Boss também obteve um aumento de 19% nas vendas em seu próprio país durante o mesmo período.

Embora a situação econômica seja desafiadora, a Hugo Boss continua a expandir seus horizontes e conquistar novos mercados. As Américas têm sido um foco importante para a empresa, com vendas crescendo 20%, alcançando 236 milhões de euros. Além disso, outro mercado que apresentou um crescimento notável para a Hugo Boss foi a região Ásia-Pacífico, com um aumento de 41%, atingindo 144 milhões de euros. Esse crescimento se deve, em parte, à recuperação em curso na China, que enfrentou restrições relacionadas à COVID-19 no ano anterior.

Boss Outono/Inverno 2022 - Foto: group.hugoboss.com
Boss Outono/Inverno 2022 - Foto: group.hugoboss.com

Com base no crescimento contínuo de dois dígitos, a Hugo Boss elevou suas projeções de mercado e agora espera alcançar um crescimento de vendas entre 12% e 15% ao longo de todo o ano, com receitas estimadas entre 4,1 bilhões e 4,2 bilhões de euros. A meta da empresa é atingir um faturamento de 5 bilhões de euros até 2025.

Apesar dos resultados positivos e do otimismo, a empresa continua ciente das dificuldades econômicas e está ajustando suas estratégias para acomodar essas realidades nas previsões. A Hugo Boss já fez mudanças operacionais e organizacionais em sua produção e marketing de moda feminina, buscando aumentar as vendas nesse segmento e almejando um valor de 500 milhões de euros até 2025.

A marca alemã se mostra confiante em seu sucesso futuro e continua investindo em marketing, campanhas e colaborações para impulsionar ainda mais seus resultados. A Hugo Boss planeja uma apresentação em Milão, em setembro, demonstrando seu compromisso com a inovação e a expansão no mercado da moda global.