ONG PETA pressiona Ralph Lauren para abandonar o uso de caxemira após investigação

04/08/2023

Organização de direitos dos animais pede que a marca americana reconsidere o uso de caxemira em seus produtos após investigação revelar maus-tratos em cadeia de suprimentos.

Créditos: wescover.com
Créditos: wescover.com

Durante sua reunião anual, a Ralph Lauren enfrentou a crescente pressão do People for the Ethical Treatment of Animals (PETA), um de seus acionistas, devido ao uso de caxemira em certos produtos. A PETA levantou preocupações sobre o uso do material pela marca após uma investigação da PETA Asia que encontrou evidências de abuso contra cabras na cadeia de suprimentos.

Em resposta, a vice-presidente executiva da PETA, Tracy Reiman, pediu à Ralph Lauren que tome uma decisão responsável e compassiva, retirando a caxemira de suas lojas. A PETA destacou as descobertas de sua investigação sobre operações certificadas para produzir caxemira "responsável", onde encontrou evidências de abuso contra animais após sua utilidade para produção de caxemira.

Embora a PETA não tenha declarado se os locais investigados estão vinculados à cadeia de suprimentos da Ralph Lauren, a organização ressalta o compromisso da marca em relação ao fornecimento responsável e questiona quando a Ralph Lauren adotará sua própria definição de verdadeiro luxo e abandonará o uso de caxemira.