POLÊMICA: Shein gera protestos de alunos ao oferecer bolsas de estudo a escola de design

28/08/2023

A oferta de bolsas de estudo da gigante do fast fashion Shein para uma escola de design em Los Angeles desencadeia reações e protestos devido a preocupações com sustentabilidade e ética. 

Classe Introdutória do SHEIN X Project Launchpad - Créditos foto: prnewswire.com
Classe Introdutória do SHEIN X Project Launchpad - Créditos foto: prnewswire.com

A tentativa da renomada marca de fast fashion Shein de oferecer bolsas de estudo no valor de 40.000 dólares para estudantes da Fashion Institute of Design and Merchandising (FIDM) em Los Angeles gerou controvérsias e reações contrárias. A proposta envolvia financiar a mensalidade integral de 12 alunos selecionados, os quais teriam a oportunidade de criar uma coleção a ser vendida no site da Shein, como parte do programa de incubadoras da empresa, chamado Shein X.

No entanto, a iniciativa foi recebida com críticas e protestos. Lexy Silverstein, estudante da FIDM, lançou uma petição pedindo o fim da parceria entre a escola e a Shein, chamando a marca de "uma das piores poluidoras de fast fashion". A petição já conta com quase 4.301 assinaturas, demonstrando o descontentamento de muitos.

A indignação se deve ao fato de que a FIDM é reconhecida como uma das dez melhores escolas de moda sustentável do mundo, com um foco em sustentabilidade ética. A parceria com a Shein, conhecida por enfrentar acusações de plágio e cópia de designs de outras marcas e designers independentes, entra em conflito com os princípios da escola.

Fábrica de roupas que fornece para a Shein - Foto: JADE GAO/AFP/Getty Images
Fábrica de roupas que fornece para a Shein - Foto: JADE GAO/AFP/Getty Images

No entanto, apesar das críticas e do esforço de Silverstein, a parceria parece ter sido uma necessidade financeira para a FIDM, que enfrentou impactos econômicos durante a pandemia. O vice-presidente de educação da FIDM, Barbara Bundy, explicou que a oferta de 480 mil dólares era a maior quantia em dinheiro que a escola havia recebido em um único ano.

Barbara Bundy também mencionou o dilema enfrentado pela escola ao equilibrar sustentabilidade e necessidade financeira. Ela ressaltou que a decisão sobre com quem a escola se associa não é simples, considerando que limitar as parcerias a marcas altamente sustentáveis também pode ser injusto para os alunos e ex-alunos da FIDM, que podem buscar diversas oportunidades após a formatura. A situação ressalta os desafios enfrentados pelas instituições educacionais em meio a considerações éticas e financeiras.